Pages

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Rótulos


No post anterior, ao fazer um breve relato sobre um "hetero" com quem eu tive o prazer de ter um relacionamento de um ano, eu recebi vários comentários e dentre eles um me chamou atenção. FOXX disse " na antropologia e sociologia tem um termo para este tipo de homem: HOMEM QUE FAZ SEXO COM HOMENS. Os especialistas dizem que para vc ser gay ou bi existe uma formação de uma identidade q não existe neste caso. Mas porque este rótulo tem q existir? deixa as pessoas viverem sua sexualidade da forma que preferirem, ora, sem rótulos!"
Ao término da leitura eu fiz "OI?!". Então eu fui fazer uma breve pesquisa e conseguir alguns conceitos:

Heterossexual - relativo ao tipo de afinidade, atração e/ou prática sexual entre indivíduos de sexo oposto.

Homossexual - que ou aquele que sente atração sexual e/ou mantém relação amorosa e/ou sexual com indivíduo do mesmo sexo.
Bissexual - que ou aquele que sente atração sexual por, ou que mantém relações sexuais com indivíduos tanto do sexo masculino como do feminino.

Dados os conceitos, qualquer pessoa que se encaixa em um destes, estarão definidos. E não, isso não é rótulo, é uma identidade sexual que alguns tentam não aceitar ou maquiam com outros nomes, que no final, vai resultar a mesma coisa. Rotular, para a minha mente finita, seria definir a orientação sexual com gostos musicais, roupas que veste, modo de falar e agir. Rotular é dizer: "Fulano gosta de Madonna, Britney, Rihanna e por isso ele É gay". Não, CARALHO! Fulano vai ser GAY se ele sentir atração sexual ou manter relação amorosa e/ou sexual com alguém do MESMO sexo. E sim, "HOMEM QUE FAZ SEXO COM HOMENS", aqui ou em qualquer parte do mundo, pode ser qualquer coisa, menos hetero.
Quanto deixar as pessoas viverem a sexualidade delas, eu deixo, tanto que eu fiquei com ele UM ano deixando ele ser hetero e viver a heterossexualidade dele, mesmo ele insistindo em falar que eu e outros éramos gays. Rotulando-me. Não me interesso em saber a sexualidade de ninguém, salvo se este alguém me interessar, então o interesse me levará a tentar descobrir se ele é "HOMEM QUE FAZ SEXO COM HOMEM" GAY ou BI. No mais, deixo cada um viver a sua vida como quiser e a maneira que sinta mais prazer, como eu vivo a minha.
GRITO, GRITO e GRITO!


32 comentários:

  1. CLAP CLAP CLAP! aplaudindo de pé! é mais ou menos como eu disse hoje no blog para outra circunstância ... "Por que as pessoas querem se meter com merdas que não as afetam?"

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. Certíssimo!!! Como falei no post anterior, deixa o teu rapaz pensar que é hetero! Cumprindo o papel dele contigo, ele pode até achar que é um metrossexual trangênico que tá valendo, hehe!

    ResponderExcluir
  3. É bem por ai mesmo.

    Eu adorei esse lance de comparar as rotulações - sim, e essas verdadeiramente o são - de por exemplo: age assim, curte isso, assado logo é gay...

    Essa sim é uma combinação puramente lógica e como já dizia um filósofo, "nem tudo que é logicamente viável é verdadeiro".

    No final das contas acabam todos se resumindo nessas definições que sim são as mais claras e objetivas: hetero, gay e o bi que é o que se relaciona com os dois.

    Outra denominação seria cabível se fosse por exemplo o caso de travestis, transexuais e transgêneros até por uma razão óbvia, que não é a questão.

    Nem se preocupe com as interpretações do que quis dizer.

    ResponderExcluir
  4. "metrossexual trangênico" eu cagueinomaiô de rir com essa! kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. O fato é que o cara estava negando para si mesmo o que estava acontecendo...e isso é irritante mesmo!!!

    ResponderExcluir
  6. então agora vamos lá...

    não, ele não é gay, porque a definição de ser gay ou ser homossexual não passa pelo ato sexual. Um homem grego, no século V a. C. era gay? Não! Apesar dele fazer sexo com outros homens isso não fazia dele gay.
    Isso vale também para os homens que fazem sexo com outros homens, sobretudo no universo latino-americano, onde isso é mais comum. Ser gay é uma definição de identidade comum APENAS a cultura ocidental (Europa, PARTE da América latina e América do Norte), fora deste universo esta identidade gay não existe.
    O que é assumir então uma identidade gay?, vc pode me perguntar. Assumir uma identidade gay é assumir que a partir daquele momento vc não terá de maneira alguma, nunca mais uma relação heterossexual, além disso assumir uma cultura, uma tradição, referências culturais, em resumo, e também agir de tais e tais formas. Vc pode até pensar que seria assumir um estereotipo, mas vai além disso, muito além. É provavelmente esta identidade que todos nós assumimos quando nos tornamos gays que permite que possamos manter um gaydar, talvez.
    Vc pode duvidar do que estou falando, então um bom exemplo. No mundo muçulmano, segundo o Alcorão, ter relacionamentos sexuais com outros homens não é proibido, contudo, as leis muçulmanas proibem vc ser gay. É a mesma lógica explicativa que este kra hétero com quem vc teve um relacionamento pensava.
    Sobretudo, o mais importante em tudo isso, acredito é: quem nos elegeu juizes e executores para forçarmos que nossa lógica de entendimento do mundo seja a mesma com que outras pessoas expliquem suas ações?

    ResponderExcluir
  7. Gente, a liberdade sexual é o futuro...
    daqui a pouco os rótulos serão apenas rótulos inuteis...

    O importante é ser feliz, se realizar, ter prazer e responsabilidde, é claro! ;)

    adorei o texto!

    ResponderExcluir
  8. No Brasil tem uma classe de homens que comem outros homens e dizem que são heteros... Ora, o fato dele ser ativo no relacionamento, não o torna menos gay, mas existe uma tendência a acharem que o que come é mais homem, mais hetero, mais tudo...

    Beijocas

    ResponderExcluir
  9. Metrossexual transgênico foi de uma glamour assim, incomparável ahauahauahaau

    Como a pessoa se define não é tão importante assim... importante é o que ela faz. Ou deixa de fazer.

    Um beijo Visão!

    ResponderExcluir
  10. Se cada um cuidasse apenas de sua vida, a vida de todos seria bem melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. adoro "homem que faz sexo com homens". beijo!

    ResponderExcluir
  12. Olha eu discordo quanto o comentário do Foxx onde a questão do "homossexual" não passar pela questão do sexo, até porque se assim fosse, o nome não seria esse: "homossexual".

    Mas o interessante é que o objetivo da postagem pelo que entendi é justamente não rotular e acho ou alguns comentários aqui não compreenderam ou se equivocaram.

    Enfim, questão de pontos de vista ou de observação.

    ResponderExcluir
  13. FOXX - Rotular é isso, achar que gays tem que seguir tendências, assumir certos hábitos, como se somente os gays fossem capazes de ter uma sensibilidade. Sim, isso é rotular pessoas. O que vc não entendeu, é que ele é bissexual e os gregos não eram homossexuais, mas bi, pois mantinham relações tanto com homens quanto com mulheres. E meu ex é bissexual - pega dos dois lados. Mas a hipocrisia mascara essas situação. Vc sim está rotulando quando diz que ser gay é "assumir uma cultura, uma tradição, referências culturais, em resumo, e também agir de tais e tais formas", isso é criar rótulos.

    ResponderExcluir
  14. PAULO - essa de metrossexual transgênico foi para eu cagar no maiô, não foi? Morri. kkkkkkkkkk

    Paulo B - vc sempre com as perguntas certas. Bjux

    Mulher Asterísco - irritante é pouco, mas eu sempre ignorava e calava com um beijo.

    EFS - O mundo é bi, mas um dia tudo muda.

    Dama de Cinzas - até entre os gays há preconceito - o Ativo se acha MAIS macho que o Passivo. Não todos, mas uma parte.

    Lobo - E o que vc faz dirá quem vc é. Os atos revelam tudo. Bjs

    Wanderley - Exatamente! Basta cada um cuida de sua vida e se preocupar menos com a dos outros.

    Gabuh - Posso contar um segredo? Eu também adooooooooro!

    S.A.M - Vc me entende tão bem. Bjs

    ResponderExcluir
  15. cedo ou tarde a ficha cai, mas as vzs tarde demais.

    belo texto.

    abs
    =D

    ResponderExcluir
  16. meu namorado é hetero, pega várias mulheres e odeia caras efeminados. Esse negocio de rotulos é besteira, conheço muito homem mulherengo que quando bebe se entrega.

    ResponderExcluir
  17. Mas sabe, lembrando da foto, ainda bem que você é gay.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. No Brasil, a sigla HSH foi utilizada pelo Ministério da Saúde para atuar com Homens que Fazem Sexo com Homens. Dentro dessa 'categoria', estão inseridos garotos de programa, por exemplo, que por terem clientes homens não são necessariamente gays. Também não gosto de rótulos, mas pense que muitas vezes eles são necessários, assim como os estereótipos. Seria muito uó que tudo e todos fossem iguais. O problema está, portanto, em como esses rótulos e estereótipos impactam nossas relações sociais. E aí eu concordo com você, quando você se refere ao seu caso em particular, àquela história que você comentou. O cara é, sim, gay e enrustidíssimo. E essa postura dele nada tem a ver com HSH - que também não é apenas esse pequeno conceito que eu escrevi. Não curto muito essas teorias sobre a homossexualidade. Para mim muitas vezes elas só tem a função de querer dar uma explicaão que justifique a homossexualidade como algo marginal, excepcional, atípico. E se ela vem dos primórdios, não deveria ser algo comum?

    No mais, ótima discussão!

    Bjoooooooooooooooooooooooos

    Ahh, nunca fui pra Odonto - juro! - mas super topo ir este ano. Venhaaaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
  20. Definição nós temos, a aceitação é que nem todos têm. Também já vi muita gente dizer que é bissexual quando na verdade é homossexual, há casos até de gente que se diz homossexual e é heterossexual, tudo depende de como a pessoa se vê. Já conheci também muitos afeminados que se dizem não ser, mas ito é outra história e eu, mais uma vez, já estou saindo do assunto... rs.

    Lembrei de uma coisa até engraçada, sempre digo que bissexual é uma fase de transição... rs. Brincadeira, sei que não se aplica para todo mundo... rs

    Beijo!

    ResponderExcluir
  21. Hoje, de acordo com Panico na Tv e outros programas de escracho, gostar da Lady Gaga carimba uma pessoa como gay.
    Mas, foooooooooooooodam-se os rótulos! A vida foi feita pra ser vivida a maneira que nós queremos!

    ResponderExcluir
  22. Identidade sexual, rótulo, ou embalagem, é tudo a mesma coisa.

    Deixa a palavra "rótulo" em paz. Coitada. Sendo rotulada de pequeno monstrinho. Não pode.

    ResponderExcluir
  23. Ihhhhhh... eu parei de usar labels faz uns 300 anos... hehehe!!!
    Agora... quer dizer que além de ser o feliz proprietário de uma Anaconda o senhor também escreve cartas?!? OMG!!!!! Haahaha!!!! Hugzzzzz!!!

    ResponderExcluir
  24. Complicado tudo isso, né? Por isso que prefiro a boa e velha "chupa uma rola e dá umcu que é UMA BELEZA!"

    Hahaha.

    Adorei o blog (parei aqui pelo blog do S.A.M.).

    ResponderExcluir
  25. só pra avisar que mudei de endereço - www.prontobloggay.blogspot.com

    agora é com dois Gs. veja a explicação lá no post atua!
    :P

    ResponderExcluir
  26. Tô com o Foxx e não abro! Bj

    ResponderExcluir
  27. PO Visão, explicação melhor impossível, nunca tinha pensado nisso, mas estou com você, como já disse, explicação perfeita!
    AAAAAAAAH!

    ResponderExcluir
  28. Pois eu concordo contigo, e com a pergunta do meu amigo Paulo Braccini... mas, cá entre nós, vamos combinar: homem que faz sexo com homem e se define como heterossexual... o caso não é que ele se "define hétero", ele é "hipócrita" mesmo! Porque quer o lado bom de ser gay (fazer amor com homens, waw!), mas não tem coragem para ser homem o suficiente e reconhecer-se como é na realidade!

    Eu, heim! Concordo que rotular as pessoas é errado, mas por experiência própria, digo que não vale a pena manter um relacionamento com caras que se dizem héteros. Nem de um dia nem de um ano!

    Nada contra quem pensa diferente, é apenas a minha opinião pessoal, espero que não seja mal interpretada. E, quanto a ti, a vida é tua, e fazes o que quer, não quero que entendas como uma crítica, pois não é. Os nossos desejos não devem nunca ser reprimidos, é só isso que eu quero dizer.

    Abraços mais uma vez, amigo.

    ResponderExcluir
  29. Já que mencionaram a cultura muçulmana aqui, eu que conheço de dentro, não posso deixar de comentar isso. Na verdade, o Alcorão não cita a homossexualidade explicitamente, porém é usado pelos islamitas mais radicais para condená-la, pois a depender das interpretações que se faz do texto sagrado, pode-se dizer que "tal passagem", "esta ou aquela outra" fazem referências à homossexualidade e assim e criminalizam. Graças a Allah que eu saí dessa fé, embora seja por enquanto segredo, pois declarar isso poderia me custar a vida. É uma longa história, e eu prefiro não contá-la tudo aqui assim tão de uma vez só. Porque me revoltei contra o fato de haver tanta liberdade de interpretação dentro do Islão, onde cada um pode dizer o que quiser e aplicar como lei. Aliado a isso, o facto de serem poucos os muçulmanos abertos e tolerantes, e tu tens um estado de perigo iminente a te rondar. É como dizia Jacques Cousteau: "Ainda bem que conheci o Islão antes de ter conhecido aos muçulmanos", e isso quer dizer que o Islão é uma coisa (pois pode sim ser tolerante), mas os muçulmanos são outra.

    E, só para terminar, estás certíssimo quando dizes que na Grécia antiga não eram gays que havia (pelo menos não comummente), e sim héteros, pois a relação que o erastes (ἐραστής, em grego) mantinha com o eromenos, respectivamente o mais velho activo e o mais novo passivo, era complementar à relação que estes mantinham com suas espesas mulheres. É mais ou menos o caso do povo pashtum, do Afeganistão, nos dias de hoje, onde é sempre um mais velho a ficar com um rapaz, sendo esta uma prática aceita pelas famílias, porém sem ser comentada abertamente. No grego antigo, o termo "pederasta" (amante de meninos) era pejorativo, era o erastes que se deixava ser passivo com o eromenos, o que não era comum.

    Nas culturas mais conservadoras do mundo (como as dos povos latinos, árabes e do subcontinente indiano), vê-se que não é raro encontrar uma mentalidade que aceita a homosexualidade masculina, contanto que seja no papel activo; vê-se o homem que fica com muitas mulheres ou homens passivos como sendo uma espécie de Don Juan. Mas, se fores passivo, aí todos te recriminam e achincalham.

    Não estou de acordo com essa forma de pensar. Ou se condena a todos (activos e passivos igualmente) ou se aceita a todos - de preferência aceitar, porque o que se faz entre quatro paredes é assunto particular, e mesmo que não está entre quatro paredes mas não afecta negativamente a ninguém não deve por ninguém ser ridicularizado ou hostilizado.

    Mas enfim, o mundo é como é, e não sou eu que vou mudar. Como eu tinha dito no posto do dia 10 de junho, lá em meu blogue, só o que posso fazer é mudar a mim mesmo.

    desculpe, Visão, por falar demais. É que esse assunto é de meu interesse, e eu sempre leio bastante. Só queria compartilhar a minha opinião, espero não ter ofendido a ninguém, nem tu nem qualquer leitor deste espaço.

    Abraços cordiais.

    ResponderExcluir
  30. Fez sexo com homem sendo homem é gay!
    Fez sexo com mulher sendo homem (e gostou ¬¬)é hétero!
    Fez (e gosta) de sexo com homem ou mulher é bissexual!
    "SIMPLES" assim!
    Abraçoooo e quanto ao "homem grego, no século V a. C." eram todos gays que se casavam com mulheres e ponto!
    E abraçooo mais uma vez arrasou no texto!

    ResponderExcluir